Contato | solofort@solofort.com | (11)4229-0702

Solo Grampeado - Soil Nailing

Solo Grampeado

Solo Grampeado - Soil Nailing

 

Definição: Solo Grampeado é um método de contenção e reforço de taludes. O processo consiste em escavação do solo na face desejada, execução de chumbadores (Grampos/Nails), a projeção de concreto e a instalação de drenos.

Projeto: As dimensões das faces abertas seguem normas de segurança a fim de garantir a estabilização do solo durante a implantação dos chumbadores. Assim que uma frente está “grampeada” uma nova começa a ser cortada.A drenagem é um crítico elemento no planejamento e na execução. Comumente drenos são instalados sob a face da parede de concreto projetado. Estes drenos são instalados do topo para baixo acompanhando gradativamente o processo construtivo do solo grampeado. Material constantemente aplicados são mangueiras plásticas perfuradas que captarão e canalizarão o fluxo d´água.

 

Escavação:As dimensões das faces abertas seguem normas de segurança a fim de garantir a estabilização do solo durante a implantação dos chumbadores. Assim que uma frente está “grampeada” uma nova começa a ser cortada.A drenagem é um crítico elemento no planejamento e na execução. Comumente drenos são instalados sob a face da parede de concreto projetado. Estes drenos são instalados do topo para baixo acompanhando gradativamente o processo construtivo do solo grampeado. Material constantemente aplicados são mangueiras plásticas perfuradas que captarão e canalizarão o fluxo d´água.

 

Chumbadores:Os chumbadores para solo grampeado são instalados conforme um padrão de design que assegura a estabilidade interna e externa do talude. Consultores de contenção dispõem de um método de análise de equilíbrio (software) que garantam a estabilidade do solo em relação ao dimensionamento dos chumbadores (espaçamento e comprimento).

Existem diversos tipos de chumbadores usado na técnica de solo grampeado: "Driven-Nails", "Cauched-Nails", "Corrosion-protected-nails" e o mais usado é o "Gauted-Nails", que consiste em uma barra de aço com diâmetro no range de 14 a 50 mm, com resistência aprox. 60Ksi.

O processo para a formação do conjunto do chumbador descreve-se primeiramente no manuseio da barra de aço, dependendo da especificação do projeto, um tratamento superficial será necessário. O perfil da ponta da barra de aço será dobra ou efetuado um perfil helicoidal a fim de garantir posteriormente a adesão à parede de concreto projeto.

O conjunto chumbador receberá espaçadores que o posicionarão posteriormente no furo executado no talude. Ainda serão montados tubos termoplásticos longitudinalmente ao conjunto para posterior injeção da "nata" de concreto.

Perfuração:A perfuração é efetuada com equipamentos que facilitam sua locomoção na frente de trabalho. O equipamento consiste em uma perfuratriz com rotação e torque adequado ao tipo de solo. A partir do eixo central da perfuratriz hastes são acopladas conforme a evolução da perfuração.Na extremidade da primeira haste é acoplado um elemento cortante tipo tricone de metal duro ou de superfície diamantada. A remoção do material excedente na perfuração pode ser seco (via pneumática) ou a água. Após a perfuração, uma “nata” de concreto será injetada no furo. O conjunto do chumbador, previamente montado, será inserido nele.No mínimo 12 horas depois, será a vez da injeção dos tubos termoplásticos perfurados. Através de uma injeção sob pressão controlada, os orifícios proverão um total de enchimento e envolvimento dos chumbadores.

 

Projeção de concreto:A espessura da parede de concreto a ser projetada também segue a especificação do projeto, geralmente em torno de 6 a 10 cm.Em alguns casos, telas metálicas soldadas serão posicionadas no talude a ser projetado. Como alternativa às telas, fibras metálicas ou termoplásticas poderão ser adicionadas na mistura do concreto propiciando os mesmos efeitos de resistência, porém, com uma grande vantagem econômica. A mistura compõe-se de pedrisco, areia, cimento, água e fibra. A projeção da mistura poder ser por via seca ou úmida. No processo a seco os componentes são despejados em misturador conforme quantidade especificada e por meio de ar comprimido, esta mistura segue por mangueiras resistentes a alta pressão até o bico injetor. Neste momento a água é adicionada por meio de uma tubulação paralela. No processo úmido, a água é adicionada já no misturador. A mistura é injetada pela mangueira de alta pressão até o bico injetor. O posicionamento dos drenos ocorrem antes da projeção do concreto e, como descrito anteriormente, acompanharão o talude até o final da parede. Conforme especificação do cliente um acabamento sob a parede de concreto projetado poderá ser efetuado. Neste caso uma massa de cimento de 2 a 4 cm será aplicado.

 

 

 

Resumo das operações:

Escavação:Os taludes são preparados conforme geometria do projeto.

Instalação dos Chumbadores:Os taludes são perfurados, os conjuntos chumbadores são preparados, instalados e alojado nos furos para a injeção.

Jateamento de concreto:A parede do talude recebe o jateamento da mistura (água, cimento, pedrisco, areia e fibra). Executa-se o acabamento, seguido da escavação da nova frente.

Vantagens do solo grampeado: